Grupo Boticário anuncia centro de distribuição em Varginha para o 1º semestre

Foto: Divulgação Porto Seco do Sul de Minas, onde será instalado o centro de distribuição do Boticário. (Foto: Divulgação)

O Grupo Boticário anunciou nesta quarta-feira (13/3) que vai lançar neste semestre um novo centro de distribuição em Varginha. O armazém que será instalado no Porto Seco do Sul de Minas, empregará cerca de 250 pessoas e, inicialmente, vai centralizar as operações de distribuição de maquiagens e cremes, segundo o presidente da fabricante Artur Grynbaum.

O grupo — que reúne as marcas “O Boticário”, “Eudora”, “Quem disse, Berenice?”, “The Beauty Box”, “Multi B” e “Vult” — faturou R$ 13,2 bilhões em 2018, um crecimento de 7% em relação a 2017. Para este ano, a empresa prevê uma expansão na mesma ordem, apesar das dificuldades de crescimento da economia.
“A consistência do nosso modelo de negócios permite que a empresa cresça mesmo com imprevistos como os de 2018”, explica Grynbaum, citando a crise financeira do país e a greve dos caminhoneiros.
De acordo com o executivo, a companhia deve realizar R$ 300 milhões em investimentos neste ano, mesmo montante registrado no ano passado.
Do total, R$ 100 milhões serão destinados ao novo centro de distribuição e à expansão de capacidade das duas fábricas em Camaçari (BA) e São José dos Pinhais (PR) — devido principalmente à alta demanda por produtos da “Eudora’, segunda maior marca do grupo, que faturou R$ 1 bilhão em 2018.
O restantante do investimento será destinado às lojas próprias (R$ 50 milhões) e ao desenvolvimento de novas marcas (R$ 100 milhões), explica Grynbaum.
O grupo atualmente conta com 4 mil lojas e pretende abrir mais 50 este ano. Com a aquisição da Vult, em março de 2018, o Grupo Boticário expandiu para 35 mil pontos de vendas, chegando também a farmácias e lojas de conveniência. “A Vult é mais uma opção de consumo para os brasileiros, principalmente após a crise que afetou a renda da população”, explica.
Metas de sustentabilidade 
Para manter sua essência, a companhia planeja seguir investindo em sustentabilidade e inovação. “77% dos produtos desenvolvidos pelo grupo tiveram algum tipo de sustentabilidade envolvido no processo. Nossa meta é que 100% da produção seja sustentável até 2022”, prevê o presidente da gigante de cosméticos brasileira.
Com atuação em 15 países, a companhia não tem previsão de desbravar novos territórios este ano, embora a China esteja nos planos de vendas via comércio eletrônico.
Fonte: https://www.varginhaonline.com.br/noticias/exibe_noticia.asp?id=180840

Varginha está entre as 100 melhores cidades do Brasil para investir em negócios.

O estudo exclusivo da consultoria Urban Systems identificou as cidades acima de 100.000 habitantes com as melhores condições para a realização de negócios. As cidades mais promissoras concentram-se no Sudeste e no Sul do país, as duas regiões somam dois terços do ranking. Fonte: exame edição 1100

E um estudo da consultoria Prospecta Inteligência Imobiliária que indica as 200 melhores cidades com menos de 1 milhão de habitantes para investir em imóveis no País. Varginha ocupa a posição de numero 132, obtendo o a classificação de imóveis de  Alto  Padrão “Bom”,  Médio Padrão “Ótimo” e  Baixo Padrão “Ótimo”.

Varginha está entre as 10 melhores cidades para se viver em Minas Gerais

 

8.º Varginha 

Fonte: https://turismodeminas.com.br/o_que_fazer/melhores-cidades-viver-bem/

Leandro Caldonazo

Sobre o Autor Leandro Caldonazo

Leandro Caldonazo é Graduado em Ciências Econômicas pela Faculdade Cenesista de Varginha (FACECA), cursou Técnico em Transações Imobiliário em 2011. Hoje atua como Corretor, Consultor Imobiliário e Perito Avaliador pela Empresa Imobiliária Samar Ltda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *